Nota: não tenho mais saco para adicionar os falantes

“Sim, aquilo aconteceu cerca de quatro horas atrás.”

Com meu caneco em uma das mãos, eu tossi uma única vez, limpando minha garganta. Após olhar ao redor e confirmar que havia obtido a atenção de todos, eu comecei a contar a minha história.

“É mesmo possível sentir que estamos na Véspera de Natal. Se as revistas sobre amor que eu costumo ler estiverem corretas, então o intervalo de três horas entre às 21 horas e às 24 horas é o exato período sexual onde o amor é mais sussurrado ao redor do globo!”

“Impressão minha ou você adicionou uma palavrinha a mais nisso?”

“Não importa. É o período onde todas as famílias se aconchegam diante de suas lareiras ou rezam em suas igrejas. O período onde aqueles que se amam saem escondidos para vagar na rua e se divertirem. É na Véspera que eles proclamam seu amor. Quando os amantes se abraçam! Quando a carne é cobiçada!”

“Sim! É maravilhoso! É lindo! Eu também quero fazer parte disso! Por favor, eu imploro para que alguém me acolha!”

“É assim que eu clamo internamente meus pensamentos empolgados e frustrados, esperando do fundo do meu coração que algo ocorra nesta noite. Não há absolutamente nada de estranho nisso; são apenas os puros sentimentos de uma donzela.”

“Não tem vergonha de ficar dizendo isso?”

“Nem um pouco. Além disso, poderia não me interromper?”

“Então, resumindo, você está insatisfeita com a sua situação atual?”

“Sim! Completamente insatisfeita. Tem algo mais triste do que quatro mulheres bebendo juntas para esquecerem as mágoas da derrota?!”

Erguendo maravilhosamente meu caneco e batendo com ele contra a mesa, o som por ele emitido gritou em conjunto ao clamor da minha alma. Mas como é triste ver aquelas aqui presentes sendo tão frias diante de mim.

“Até onde sei, você é a única bebendo para esquecer.”

“A única derrotada parece ser você.”

“Eu sou funcionária daqui, então não me envolva nisso enquanto estou trabalhando.”

“*cuspe*”

Não! Não! Não consigo acreditar nessa gente! Agindo como se fossem superiores! Todas ficam fazendo cara feia pra mim. Sou eu quem deveria estar reclamando!

“Ei!”

“Essa idiota tá bêbada.”

“A criança já bebeu demais.”

“Fica quieta! Nossas idades nem são tão distantes uma da outra. Uma garota tão jovem assim não deveria ficar trabalhando em um bar suspeito desses, Anna.”

Bem, honestamente, eu também já não posso mais ficar dizendo que sou uma garotinha pura e inocente… mas isso não importa mais.

Hoje eu vim aqui para beber em memória a minha juventude desperdiçada. Preciso contar com a nossa garçonete aqui para que eu possa continuar a animar esta nossa festa.

“Ah, pode me trazer outra cerveja! E traz junto um chucrute para acompanhar!”

“Ela come mesmo……”

“Deixa comer o que ela quiser. Um pouco de nutriente pode salvar o cérebro dela.”

“Oh, quanta gentileza, tenente. Reconhecendo os lamentos de seus subordinados!”

“Não era essa a minha intenção. Ela fica quieta quando tá comendo. Espero que pague a parte dela, Brenner.”

“Tudo bem, mas sinto que estou sendo a mais prejudicada aqui.”

“Ah, fala sobre o que ela estava dizendo? Do exato período sexual?”

“Deixa isso de lado. Anda logo e traz os nossos pedidos antes que essa idiota comece de novo.”

“Claro! Quatro cervejas. Chucrute e Weißwurst saindo!”

Sinto que eu só pedi a cerveja e o chucrute, mas tanto faz. Não vou me preocupar com detalhe. Não posso ficar sendo pão dura em um banquete.

Por exemplo, essas duas moças que parecem até minhas irmãs.

“Os pedidos aumentaram……”

“Qual é a dela? Não escuta nada do que as pessoas falam, não?”

“Bem, ela pode ser a garota-propaganda, mas parece ter uma tendência a exagerar na conta……”

“Então, a nossa doce Anna usa seu grande sorriso e sua calculada natureza espontânea para esvaziar as carteiras de todos os cavalheiros que vem aqui~~ Ela é mesmo uma bruxinha. Kupupu~~”

“…………”

“Melhor deixar ela aqui e ir embora?”

“Eu gostaria muito de fazer isso, mas é minha responsabilidade supervisionar essa idiota vergonhosa. Tratarei de dar aquilo que ela merece depois.”

“Quanta honestidade. É mesmo muito honesta, não? A Donzela de Ferro! Hein, tenente? Mas sabe que eu a.m.o isso—wahyaaa”

Fria! Quanta frieza! O quê? O quê? O que aconteceu? Do nada eu cai da minha cadeira e comecei a agonizar no chão por causa de um ataque surpresa. Não faço ideia do que aconteceu.

“Não se empolga demais ou vou pendurá-la de cabeça pra baixo, Kircheisen!”

“Ela nem está ouvindo.”

“Não me importo. Desde que eu possa tornar essa idiota um pouco mais obediente com minhas próprias mãos. Ela terá tempo para refletir depois que estiver dependurada.”

“Pavlov ficaria orgulhoso.”

“Isso mesmo.”

“Desculpem a demora… Que que aconteceu?”

“Nada. Uma cachorrinha idiota só preciso de um pouco de disciplina. Não se preocupe.”

“Auauau!”

“Espera? Por que eu estou toda encharcada, tenente?”

“Vou saber!”

“Uwa… parece que você não se importa mesmo. Ah, Anna, mais cerveja.”

“Ahh… Ahahaha……bem, então……”

“Seja como for, qual o motivo deste encontro? O rumo da conversa desviou tanto que não consegui entender até agora.”

“Não é nada demais. Só viemos aqui para matar tempo mesmo.”

“Matar tempo?”

“Já deve ter ouvido, mas recentemente as ruas de Berlim não andam muito seguras.”

“Fala daquele serial killer? Estão dizendo que o culpado é uma prostituta, o que faria dela o oposto do Jack the Ripper.”

“Sim, francamente, é uma conversa deplorável. Apesar dos vestígios que a última Grande Guerra deixou em nossa nação, a segurança pública do nosso país é quase idêntica a da Inglaterra, meio século depois.”

“Especialmente a nossa geração, que desde cedo cresceu com atrocidades cometidas por criminosos. Naquela época, você ouvia até pirralhos comentando sobre como estavam as coisas.”

“Tipo aquele “Haarmann, Ich denke“, né? Depois teve o Großmann e o Kürten? Vampiros, lobisomens, embora seja fato que a nossa sociedade deu à luz a tais abominações, eu acredito que estejamos lutando para que isso nunca mais aconteça.”

“Bem, é simples. Só precisamos vencer. Venceremos e recuperaremos a glória do passado. Assim essas abominações nunca mais vão surgir.”

“Lá vem você com esses pensamentos simplistas.”

“Você que é redundante demais, Brenner. É questão de vencer ou perder.”

“A luz dos vencedores jogou a Alemanha na escuridão. Sendo assim, devemos virar o jogo. Aquilo que assombra as ruas do Reich desaparecerá sozinho. Um método prático e direto, enraizado nas raízes da lógica e da razão.”

“Positivo e negativo estão fazendo oposição dentro da sua cabeça? Embora essa seja a filosofia do oriente……”

“Como homem e mulher? Está fugindo do assunto. Sequer merece atenção.”

“Só estou dizendo que esse simples dualismo é perigoso.”

“Ou seja, está dizendo que eu estou errada?”

“Parece estar… e ainda vai se machucar. Desde sempre, você acredita cegamente que sempre está correta.”

“Qual foi? Quer que eu jogue uma luva agora? Que seja.”

“E assim, a vencedora estará com a razão? Tão simplista.”

“Sua……”

Eu não consegui entender o que elas estavam discutindo, mas isso não importa.

“Esse Weißwurst é divino!”

“…………”

“…………”

“Hyai? Qual foi, vocês duas? Podem olhar o quanto quiser, não vou dividir.”

“Não quero!”

“O-O que foi isso? Sou contra violência!”

“Ahahahahahahahahahahahahahahahaha!”

“Bem, sim, de qualquer forma, a conversa das duas é meio complicada e não entendi muito bem, mas se resume a estar trabalhando duro para garantir a segurança pública da nossa capital, né?”

“……Bem, acredito que seja por aí. Embora eu meio que tenha sido forçada a isso.”

“Sim, sim! Eu também! Justo nessa adorável e sexulamente exaltada noite santa, minha superiora me sequestrou para acompanhá-la em seu trabalho para eliminar os imundos divergentes de seus antros da luxúria.”

“E não encontrou nada.”

“Sendo bem direta, não.”

“Sendo mais exata, os alvos delas foram alvos de outra pessoa primeiro.”

“Ué? Então aquele vampiro e aquele lobisomem foram pegos? Isso não é bom?”

“Acho que sim… Foi mostrado que não era mesmo algo na qual nós deveríamos nos meter. Além disso, pessoalmente, o incidente teve seus méritos.”

“Ah……”

Com um sorriso um pouco reprimido, a Riza concordou, embora eu tenha falhado em fazer o mesmo.

“Fala daquilo?”

“Aquilo o quê?”

“O comandante da Gestapo. Nós os vimos de longe, vindo com seus homens. Eu cheguei a ouvir rumores, mas não esperava que……”

Sim, eu não esperava que—

“Ele fosse um bonitão transcendental!”

“Sério?”

“Sério, nem dá pra acreditar, Anna. Acho que nunca mais vou gostar de me olhar no espelho depois de ver tamanha beleza!”

“Não era disso que eu estava falando!”

“Hyaa!”

Qual foi? Por que ela ficou brava? A Vossa Excelência era mesmo bonitão, e isso é um fato inegável.

Mesmo assim, a tenente suspirou, olhando para mim como se eu fosse uma mera barata.

Bem, de fato, eu sei que a questão aqui não é mesmo essa.

“O que estou dizendo é que ele está em um nível muito além do que os rumores dizem.”

“É mesmo. Ele resolveu tudo sem que um único subordinado se ferisse. Sendo franca, é como se ele tivesse se beneficiado da luta dos dois.”

“Os suspeitos eram dois, e os dois estavam em meio a um duelo mortal. Não sei o que os levou àquela situação e tampouco me importo.”

Honestamente, sequer quero saber. Na verdade, eu gostaria de esquecer logo o que aconteceu.

“Foi mesmo incrível, não? Minhas pernas ficaram trêmulas só de assistir aquilo.”

“Pois é. Não eram simples homens, mas uma espécie de monstros.”

“Não me importo com o que o destino reservou em seus nascimentos e em suas vidas. O que sei é que era existências incrivelmente poderosas e perigosas.”

“Ou seja, anormalidades. Seja uma briga ou um duelo, quando os desafiantes são humanos, seus ideias e crenças rivalizam no campo de batalha.”

“De forma simples, é sobre determinação. Quando se empunha sua lâmina, seja para tomar vidas ou se proteger, ambos consente e reconhecem esse fator. Isto é o que nos distingue dessas bestas.”

“O mais importante é a honra, certo? Podemos não visualizar em conflito, mesmo que sejamos incompatíveis ou tenhamos visões diferentes, nossos corações são iguais. É importante reconhecer seu inimigo como um ser humano. É isso que a tenente e eu estamos tanto expressar.”

“Fala sobre a cavalaria?”

“Sim, pode chamar como quiser. Isso é o que faz das pessoas humanas. Não devemos rivalizar nossas lâminas com aqueles os quais não respeitamos sua crença.”

“Aqueles que, de forma impulsiva e egoísta, seguem seus instintos, não passam de animais. Não há como permanecer humano por muito tempo quando se enfrenta monstruosidades assim. Instilando o medo em nós, eles maculam nossos corações com ódio e repulsa, eventualmente nos contaminando com sua natureza animal.”

“Resumindo, é como um câncer — proliferando a carnificina. Se existe um inferno na terra, então é assim que ele se parece……”

“Ou seja, você vai sendo consumida por eles. Quando os vi, eu senti que estava em perigo e congelei. Eu pude ver que todos também estavam consternados ao vê-los.”

“Mas ele é diferente.”

“Sim, ele observou tudo com serenidade. Todos, incluindo eu mesma, estavam prestes a fugir, mas a compostura dele permaneceu inalterada……”

“Nunca esquecerei aquele olhar — como se estivesse olhando com amor e pena, junto a uma irrisão própria……como se fosse um pai insatisfeito olhando para os seus filhos……não, talvez eu já esteja imaginando coisas?”

“De alguma forma, parecia como se ele estivesse cumprindo com um dever há muito tempo ansiado. Embora eu duvide que ele já tivesse encontrado com os dois.”

“Então, no fim ele tirou o melhor dos dois?”

“Sim, ele esperou as duas criaturas acabarem uma com a outra, terminando com ambas quando estavam próximas de matar uma a outro. É certo que ele não hesitou e apenas observou devido por ter se acovardado. Foi o que me deixou com a impressão de ser valoroso e racional.”

“E assim, percebemos que só desperdiçamos o nosso tempo — e perdendo a vontade de continuar a limpeza, acabamos vindo parar aqui.”

“Entendi…”

“Então, qual das bestas que venceu?”

“Quem se importa com isso? Não faz diferença.”

“Hã? Mas~~”

A Anna pareceu insatisfeita, mas espero que ela leia as entrelinhas e entenda que nós não queremos continuar relembrando esse fato.

“Bem, vai poder ver os detalhes nos jornais de amanhã, além disso…”

“O quê?”

Sim, temos uma história muito mais interessante para contar. Ao menos, eu acredito que é muito mais interessante e divertido que mulheres discutam isso do que ficar falando de serial killer.s

Com um grande sorriso no rosto, eu me aproximei da elegante moça ao meu lado.

“Riza, logo mais você vai estar em uma posição em que poderá se encontrar com a Vossa Excelência General Heydrich. Vai ficar tudo bem~?”

“Tudo bem… o quê?”

“Afinal, aquele rosto lindo! A posição dele! Isso não a deixa meio estonteada?”

“Sua… Será que vou precisar costurar a sua boca, Kircheisen?!”

“Por que ficou brava, tenente?”

“Ela já está compromissada. Não há espaço aqui para as suas delusões vulgares.”

“Sem contar que o General Heydrich já é casado.”

Ela declarou isso como se fosse uma verdade universal, acabando com todo o propósito da nossa conversa.

Haa… francamente, hein? É mesmo uma pena. O mundo seria extremamente doloroso se fosse despojado da paixão se tudo funcionasse como uma forma matemática.

“Você não entende mesmo os garanhões, tenente. Tem um rumor que circula na Juventude Hitlerista sobre a Vossa Excelência General ter revelado uma fascinante axioma sobre uma certa garota, sabia?”

“Axioma?”

Para mim, mulheres não são diferentes de doces baratos.

Por que me obcecar por algo que posso facilmente obter?

“Uwaa…”

“…………”

“Isso é mesmo……”

“Não é loucura?”

“Parece como se você pudesse ser devorada em um instante.”

“E aqui vem a grande pergunta! Há alguma garota neste mundo que seria capaz de recusar um convite dele para dançar em um baile da alta sociedade?”

“…………”

“Tem alguma?!”

“Bem, não seria muito educado recusar. Além disso, sendo só uma dança…”

“E assim dançaria todo o percurso com ele até a cama?!”

Vossos gemidos são um agrado aos meus ouvidos.

Entoe para mim, com vosso corpo, que és como um violino que toca para o meu prazer.

“Nyannyannyannyannyan!”

“Unyaaaan!”

“Alinhem-se, suas…!”

“Sério, por que está ficando brava?!”

“Aii! Ei, estou saindo do chão! Não sou um gato, então não me agarre assim!”

Nos agarrando pelos pescoços, nossos protestos foram inaudíveis os ouvidos dela enquanto nos arrastava pelo lugar.

Mas que injustiça? Isso não faz sentido.

Ou melhor, Riza, poderia parar de rir e nos ajudar? A sua colega tem uma força completamente ridícula. Vai quebrar, vai quebrar, meu pescoço vai quebraaaar!

“……Ahh.”

“Parece que a Eleonore também está cheia de problemas. Mas acredito que isso seja bom. Talvez ela amoleça um pouco com essa garota ao seu lado.”

“Mas, o General Heydrich, é……?”

“Com licença.”

“Se importariam se eu me sentasse à mesa?”

“Hã?”

“Ah, eu sinto muitíssimo. Parece que a assustei? Não se preocupe, não sou ninguém suspeito. Como pode ver olhando para mim……”

“Seria um padre? Bem, o lugar está vago, mas por acaso tem algo a tratar conosco?”

“Não pude deixar de ouvir a conversa de vocês. Na verdade, eu também estava presente no incidente.”

“Ora? É mesmo?”

“Sim, eu fiquei livre após a Divina Liturgia e acabei ficando entendiado. Foi então que resolvi sair para observar as estrelas. Imagino que eu sequer precise mencionar que nunca havia presenciado algo tão horrível quanto aquilo em toda a minha vida……”

“Sendo mais direto, eu vi algo horrível e estava a procura de alguém para me ajudar a esquecer……basicamente isso.”

“Normalmente, eu não gosto de lugares muito movimentados, mas sou grato por ter encontrado este lugar na noite de hoje. Sua natureza mundana ajuda a me acalmar. E graças a isso, eu fui capaz de encontrar uma dama muito bonita.”

“Ora, você é mesmo bom com as palavras.”

“Eu finco honrada com seu elogio. Por favor, fique à vontade para se sentar. Minhas amigas são todas levemente problemáticas, mas se não se importar.”

“Muito obrigado. Se me permitem, então…”

“Embora eu tenha que dizer que tanto você quanto suas amigas possuem nervos de aço. Considerando que só parei de tremer agora, não posso dizer que sou de muita confiança.”

“Elas são soldadas, é por isso. Embora tenham ficado apavoradas por dentro.”

“De fato, mas posso ver a convicção queimando em seus olhos. Eu invejo o espírito delas. Eles realmente exalam uma brisa reconfortável.”

“Brisa?”

“Ah, não é nada, eu apenas me sinto mais confortável com a presença delas.”

“Nos tempos turbulentos e preocupantes em que vivemos, é atenuante saber que existem mulheres fortes como elas.”

“Se é este o caso, eu diria que é o melhor momento para prestar mais atenção às instalações de crescimento de crianças. Na verdade, eu faço parte de uma delas.”

“Oh? Isso é mesmo interessante…….Entendo, parece combinar com você.”

“Eu pareço ser uma dona de casa?”

“Nada disso, eu apenas senti uma forte aura maternal vindo de você.”

“Não seria a mesma coisa?”

“Você gosta de crianças, padre?”

“Existe alguém que as odeie? Embora, sim, ao invés de lamentarmos o presente, nós deveríamos nos concentrar no futuro — na geração que está por vir. E aqueles na minha posição, deveriam se preocupar ainda mais.”

“Suas sábias palavras tocaram meu coração, senhorita……”

“Riza. Riza Brenner.”

“É mesmo um nome gracioso. Sinto muito por demorar a me apresentar, mas meu nome é Valerian Trifa. Sou muito agradecido por este nosso encontro, embora eu sinta que não é o nosso primeiro.”

“Está exagerando, mas……”

“Realmente. Eu também sinto o mesmo.”

“Contudo, eu já sou noiva, então trate de não confundir as coisas, certo?”

“Ahhh!”

“Quando foi que a Riza enroscou um homem?!”

“O quê?!”

“Quanta feminilidade!”

“Que coisa? Não é pra tudo isso.”

“Ah, é só um padre? Embora eu não possa dizer que é muito louvável de sua parte. Este não é um lugar que clérigos deveriam frequentar.”

“Estou muito envergonhado por isso. Eu ainda sou muito inexperiente nisso; peço que me perdoe.”

“Ei, ei! Por que essa tenente parece tão cheia de si?”

“É sempre assim. O esperado da filha de aristocratas.”

“Olha quem fala? Além disso, isso pouco importa.”

“Hã? O quê? Eu sou a única civil normal aqui?”

“Que inveja de vocês três. Aposto que conseguem o homem que quiserem!”

“Isso é coisa a se dizer para três mulheres solitárias em uma taberna, senhorita Anna?”

“E acredito já ter dito que estou noiva.”

“Todos tem pontos fortes e fracos. Se quer afirmar que algo é seu, primeiro aprimore-se para se tornar digna.”

“Se só ficar olhando para aqueles que estão acima e reclamar, então mesmo que clame por algo, você só será arrastada para baixo. Não é assim que o crescimento funciona.”

“Se almeja pelas nuvens, então faça o esforço necessário para alcançá-las, garota estúpida. Pouco significa obter algo se você não mudar a si mesma durante o processo. Como se pode ficar contente ao apanhar uma estrela se você não aprender a voar primeiro?”

“Afinal, acabará apenas sendo uma pedra que uma vez fora uma estrela. É mesmo uma filosofia rigorosa, mas a sabedoria habita suas palavras.”

“Você jamais conquistará o brilho de sua ânsia se não fizer os devidos esforços para obter suas asas. Contudo, nesse caso, não seria melhor tomar cuidado para não ser queimada pelo Sol?”

“Igual Icarus? Você pode estar certo, mas é apenas uma pequena consequência.”

“Tudo é questão de determinação. Estou apenas afirmando que ansiar pela grandeza é vergonhoso e insolente se você não possuí-la.”

“Isso meio que me deixou muito irritada……”

“Além disso, você fica falando dessa forma depreciativa, mas aposto que vocês nunca pegaram na mão de um homem.”

“Vocês?! Por que tá me colocando no meio?”

“Estou errada?”

“Está, sim. Eu já peguei, sim. Na mão do meu irmão… do meu pai……”

“Ha!”

“Ela acabou de rir! Ela tá rindo da gente, tenente!”

“Ela só tá rindo de você.”

“Ora, é mesmo? Então já segurou na mão de algum homem antes?”

“Não… Estou apenas dizendo que você não pode só ficar restringindo minhas palavras a um sentido romântico. Isso mostra como vocês possuem mesmo algum defeito no cérebro. Ssó pode aplicar minhas palavras.”

“Pegar na mão de um homem? Quanta estupidez. Se isso é tão importante assim, nós temos um bem aqui. Pode segurá-la o quanto quiser, sabia?”

“Bem……”

“Não foi nesse sentido……”

“Precisa ser mais empolgante e palpitante! Estar com alguém que a deixe mais excitada e nervosa ao mesmo tempo! Tenente, você não tem nem um sentimento assim?”

“Não. Além disso, não entendi nada. E quanto a vocês?”

“Nada.”

“Nadinha.”

“Tá brincando?”

“Devo admitir que sua honestidade me deixa levemente confuso……”

“Bem, como eu poderia dizer… tirando a senhorita Riza, que já está noiva, as três são as damas mais charmosas as quais já me encontrei. Eu duvido que qualquer homem iria dispensá-las intencionalmente.”

“Apesar dos tempos que estamos vivendo agora, tenho certeza que quando a hora chegar, todas encontraram o homem certo no momento certo.”

“Ou seja, alguém predestinado?”

“Suponho que sim. Por acaso teriam alguém em mente?”

“……Não tenho certeza. Consigo pensar em uma pessoa na qual tenho uma ligação inescapável, mas…”

“Ah, ele?”

“Quem? Agora vai ter que contar.”

“Não! Nãonãonão! Não tem nada entre nós. Desde que brigamos sobre eu entrar para o exército, nós nunca mais nos falamos.”

“Hã? O quê? Agora fiquei interessada!”

“Já disse para não ligarem pra isso. E quanto a você, Anna.”

“Eu? Bem, eu… ufufufufu~~~”

“Qual o problema dela? Rindo assim do nada…”

“É meio desconfortável, não?”

“Estou começando a sentir uns calafrios agora.”

“Ei… Anna? Você não está envolvida com nada ilegal, né?”

“Como chegou nessa conclusão?!”

“Não, bem… você riu de uma forma meio indecente. Me fez imaginar que você fiquei seguindo ele, espiando durante o banho e roubando suas cuecas ou algo assim…”

“O que acha que eu sou! Eu nunca faria… nunca faria… faria……”

“Já fizeste?”

“E-E-Eu só o segui para confirmar seu endereço!”

“Deixe as desculpas para quando passarmos na Gestapo.”

“E quem seria esse pobre coitado?”

“Por favor, acorde para a realidade antes que tenhamos que prendê-la por sequestro e confinamento.”

“Ahhh, poxa!!”

“Não confundam as coisas! Não é nada disso!”

“É só um frequentador da taberna que eu conheci esses dias! Não sei bem como explicar, mas não consegui ignorá-lo! E quando percebi, eu já estava, bem…”

“Começou a segui-lo.”

“Não tem nada demais nisso!”

“Não tem?”

“Diria que é levemente errado.”

“Não, é completamente errado. Não importa como pense, essa é a lógica de um degenerado.”

“Para começo de conversa, o que a atraiu neste homem?”

“Não sei.”

“Ele é bonitão?”

“Bem…”

“Sabe o que ele fez?”

“Trabalho no exército.”

“Qual departamento?”

“Ahnenerbe.”

“Oh……”

“Então é do tipo estudioso?”

“Não me pareceu muito.”

“Ah, mas ele também não se parece nada com um soldado.”

“Tá dificultando as coisas. Só de ouvir, não consigo imaginar que seja um compatriota forte e robusto.”

“Anna, você gosta do tipo mais delicado?”

“Já disse que não é nada disso!”

“Ele não é robusto, mas também não é delicado. Na verdade, sim, é um cara normal.”

“Então o que gostou nele?”

“Não sei bem como explicar……”

“Eu só, bem… acho que fiquei meio interessada… fazer o quê?”

“Não sei explicar, mas sinto como se ele fosse desaparecer se eu não for atrás.”

“……O que acham?”

“Hmm… talvez tenham sido amantes em uma vida passada?”

“Vida passada?”

“Mas esse não é um dos dogmas do conceito católico, é?”

“Não, mas eu pessoalmente não acho que seja algo ruim.”

“Sim, é maravilhoso.”

“Não que eu me importa, mas poderiam tomar mais cuidado com as palavras? Olhem o que fizeram.”

“Vida passada, vida passada……oh, como o fio vermelho do destino.”

“Nunca é bom encorajar degenerados.”

“Quem está chamando de degenerada?!”

“Bem, se aclame……então, qual seria o nome do homem de sorte?”

“Ah, também quero ouvir!”

“Se é do exército, pode ser que cruzemos com ele.”

“Se eu tiver a chance, o alertarei para tomar cuidado com os becos escuros.”

““““Hã?””””

“P-Por que ficaram tão interessadas……?”

“Mas… querem ouvir? Querem ouvir? O que eu faço agora~~não sei se devo~~”

“Com licença, desce mais uma rodada!”

“Não me ignore!”

“O nome dele é…”

“Lotus…”

“E aí!”

“Reichhart!”

“Ei, Anna, por que tá gritando o nome dos outros assim?!”

“Hã?”

“Hmm?”

“Ora?”

“Mas vejam só.”

“Quê?! Ueeeeeeeeeee!”

“Pode falar baixo?”

“Ei, ei, espera! C-Co-Como?!”

“Ah, entendi. Realmente… por que será……?”

“Onde foi que já te vi……?”

“É nosso primeiro encontro, é?”

“Deveria ser, mas……”

“Ei, está falando mal de mim? Qual foi?”

“Ah, não é nada disso, nós só……”

“Nãooo! Não é nada disso, nadinha!”

“Quê? Bem, tanto faz. Faça o seu trabalho e traga uma cerveja.”

“Tá, certo. Não pergunte nada de estranho pra essa gente! Jamais! Promete!”

“E vocês fiquem quietos!”

“……O que foi isso?”

“Desculpe. Na verdade, estávamos falando um pouco sobre você, mas não era nada de ruim.”

“Seja como for, já que está aqui, por que não se senta conosco? Termos nos encontrado deve ter sido o destino.”

“Algo contra, Eleonore?”

“Por que perguntar pra mim? Ele pode fazer o que quiser.”

“Entretanto, Reichhart, é? É um nome interessante.”

“Com licença, mas você não seria…”

“Hm? Ah, bem como imaginou. O filho imprestável que deixou a família.”

Embora eu prefira não falar sobre isso. Não é algo muito agradável.”

“Bem, creio que este seja nosso primeiro encontro, mas…”

“Agora que estamos aqui, não é muito confortável continuar sem saber seus nomes.”

“Ah, eu me chamo Beatrice Kircheisen.”

“Eleonore von Wittenburg.”

“Riza Brenner.”

“Meu nome é Valerian Trifa.”

“Eu sou a Anna!”

“Tanto faz, já te conheço.”

“Ei, isso doeu!”

“Bem, deixando isso de lado…”

“Disseram que estava espalhando boatos sobre mim?”

“Aqui estou eu, Lotus Reichhart, em pessoa. O mesmo que a Anna costuma ficar seguindo durante a noite e, honestamente, é meio assustador. Se são amigos dela, eu gostaria que pedissem para que ela parasse.”

“Bu!”

“Ahahahahahahahahahahahaha!”

“Ora, ora.”

“É mesmo boba.”

“Sequer consigo encontrar palavras.”

“Mas…”

Nossas vidas nada mais são além de pétalas ao vento; momentos perdidos nos anais do tempo. Não importa o quão bravamente lutemos para os obtermos, a eternidade sempre irá nos iludir.

“Não sei bem como dizer isso, mas estou feliz de termos nos encontrado esta noite. Pode me achar estranho por dizer isso assim, mas é como eu me sinto.”

“Acredito que tenha sido a escolha certa.”

“Perdão?”

“O quê?”

“Já disse para não ligarem pra isso. Eu mesmo não sei bem o que estou dizendo.”

“Eu apenas senti…”

“…que esta é a minha realidade.”

“E a de vocês também.”

“Bem……”

“Não adianta ficar me olhando assim…”

“Ele sempre é assim?”

“Não… mas está especialmente estranho hoje.”

“Não está falando coisa com coisa.”

“Mas…”

A punição, portanto. Punindo a mim mesmo na busca do eterno sofrimento. Não necessito da salvação. Que a bênção jamais encontre-me enquanto trilho este eterno caminho em total solidão.

“Acho que consigo compreendê-lo, Rei……digo, Lotus.”

“Você está serio. Posso ver que não está apenas murmurando algo sem sentido.”

“Além disso, eu devo concordar, embora eu não consiga entender… de fato, esta é a nossa realidade.”

“Bem, acredito que seja algo que não precise mencionar.”

É por isso que estou aqui agora. Eu farei sua lâminaseus ideias enferrujada derramar seu sangue e recuperar sua resplandecência original.

“Agora que mencionou, é mesmo curioso, não? Sinto que até pouco tempo estive tendo um sonho muito longo.”

“Sentem como se tivesse acordado? ……Bem, na verdade, eu sinto o mesmo.”

Minhas crianças estão aqui. A elas uma alma desejo conceder, a elas um coração desejo conceder, um nome e também uma vida……

“Pode ser que seja algo meio óbvio, mas nossa realidade parece mesmo estranhamente nostálgica…… Ei, Eleonore, você continua a mesma de sempre.”

“Já me cansei das suas baboseiras, Brenner. Honestamente, estou ficando ainda mais irritada.”

“Ah, estou cansada, do fundo do meu coração.”

Aquilo que anseio não é o calor, mas as chamas. Eu desejo arder em um fogo eterno pelo tempo que está por vir.

“Seja como for, é uma relação inescapável, acredito que continuará assim daqui pra frente. Nesse sentido……”

“Eu… bem……”

“Como se sente sobre o agora?”

“N-Não é ruim, é?”

“É claro que não.”

“Eu não entendo bem o que vocês estão dizendo, mas vamos continuar aproveitando esta noite.”

Espere, não me deixe para trás……

“Sendo assim, beberei apenas uma taça com vocês porque estou trabalhando, tá?”

“Claro, por minha conta.”

“Acredito que em outro lugar deste país, há outras pessoas que se sentem como nós esta noite.”

“Na guerra, você nunca sabe o dia de amanhã, muito menos quando morrerá.”

“Mas é justamente por isso que eu acredito que devemos valorizar este momento. Sendo assim, que tal brindarmos? Afinal, é Natal.”

“Estão, que este seja o nosso cálice sagrado.”

“Para que este encontro nos conecte ao futuro.”

“Seria maravilhoso se pudesse se tornar a luz que guiará nosso caminho.”

“Todos e cada um de nós somos uma faísca de uma conflagração.”

“Sempre olhando para cima e seguindo adiante…”

“Acreditando que há um significado neste momento.”

“Beberemos ao efêmero e—”

“…à realidade.”

Prosit!

 Isto aconteceu no dia 25 de dezembro de 1939……uma coincidência única em toda vida que acabou por nos reunir.

 Ele era uma pessoa estranha. Lembro dele falando sozinho, dizendo que haviam outras pessoas que também queria encontrar naquela noite.
 Não se dizer se ele realizou essa vontade ou não, mas no fim, essa foi a primeira e última vez em que todos se reuniram.

 Para começar, os dois serial killers que induziram ao acontecimento……Wilhelm Ehrenburg e Wolfgang Schreibe foram executados no ano seguinte, à mando do General Heydrich.

 Mais tarde, em 1941, Valerian Trifa expressou sua desaprovação sobre o Holocausto de Bucharest, desaparecendo junto com um grupo de crianças que ele resgatou do massacre. Surgiram rumores de que ele partiu para o Estados Unidos depois da Guerra, contudo ninguém nunca mais o viu para confirmar.
 Entretanto, eu acredito que ele escolheu se dedicar a criar um brilhante futuro para as crianças, assim como ele e a Riza havia discutido na taberna aquele dia.

 Já ela……tornou-se uma oficial de alto escalão dentro da Lebensborn, antes de dar à luz a dois garotos em 1942. Logo depois, passou a se dedicar à sua família, ao mesmo tempo que fazia de tudo que estava ao seu para proteger as crianças dos experimentos do exército.

 Apesar disso, seus muitos esforços estressantes a levaram a falecer devido a uma doença no coração, em 1945. Muitos lamentaram sua morte prematura, mas quero acreditar que as crianças que ela protegeu com sua vida, carreguem sua vontade, para terem certeza de que seus esforços cheguem às futuras gerações.
 A própria Riza tinha bastante confiança nos frutos de seu trabalho. Quando fui visitá-la em seu leito de morte, ela sorriu enquanto dizia que havia alcançado seu objetivo ao viver mais que a Eleonore.

 Francamente, aquelas duas não cansavam de brigar por coisas bobas. Tudo que eu podia fazer era simpatizar com a Beatrice, que ficava sempre no meio. Mas acredito que ela se divertia com tudo aquilo.
 Como mencionei, a Eleonore partiu antes da Riza, em 1943…… Nós a perdemos na batalha de Prokhorovka, em uma morte heroica enquanto enfrentava o segundo corpo de exército de tanques do exército da União Soviética.
 Pode não ser o melhor momento para se dizer isso, mas eu acredito que ela alcançou a glória de um soldado que ela tanto ansiva ser. Nunca esquecerei a feição solene da Beatrice, sem derramar uma única lágrima durante o funeral de sua superior.
 Então……

 Em quatro de junho de 1942……a vida do General da SS, Reinhard Tristan Eugen Heydrich, deparou-se com seu fim durante a Operação Antropoide. De certa forma, pode se dizer que sua morte consolidou o fim o fim de todo Império Alemão.

 Em meio a tal clima politico que se deteriorava, a Alemanha sofreu uma grande baixa devido aos Desembarques da Normandia…… Durante a Batalha de Villers-Bocage, em 8 de agosto de 1944, o renomado soldado Michael Wittmann perdeu sua vida ao lado de seu companheiro……Lotus Reichhart.

 Até o fim, eu não fui capaz de dizer nada a ele, e continuei a viver minha vida com este arrependimento em meu coração.
 Contudo, eu lembro que uma vez ele brincou sobre querer ir para o Japão……
 Como se fosse uma criança……eu fiquei pensando que poderia encontrá-lo novamente se fosse para lá.
 Se eu dissesse que esse foi meu motivo para aceitar seu convite, você iria rir de mim, Beatrice?

 Eu não sei bem como expressar isso… mas sinto como se eu estivesse fora de sincronia com os demais.
 Como se eu tivesse vivido mais vidas do que todos que estavam lá naquele dia. Não é estranho, afinal eu sempre fui a mais nova entre nós.
 Mas é justamente por me sentir assim, lembra… sobre como conversamos sobre vidas passadas?

 Eu sinto como se precisasse continuar vivendo até que pudesse começar tudo uma segunda vez junto com vocês.